"É claro, nós não poderíamos resolver tudo, e nenhum de nós tinha no bolso pronto a decisão", afirmou após a reunião, ministro do interior da Itália, Marco Minniti. Mas o importante é o resultado da reunião foi o acordo sobre a cooperação no controle da migração dos países da África. Entre os temas discutidos, em Roma, foram o reforço do sistema de guarda costeira Líbia, lutando com as causas da migração, a proteção de refugiados, uma ação conjunta contra os contrabandistas, transportam refugiados.

A partir de 2014, na Itália, um dos países de África, sobretudo através da Líbia, a margem de lucro de mais de 500 mil imigrantes ilegais. Apenas nos primeiros meses de 2017, o número ultrapassou 20 mil pessoas.

Soluções de participantes da reunião de roma provocou não só as positivas, mas a crítica, antes de tudo, de organizações de direitos humanos. O chefe da organização Pro Asyl Günter Burckhardt chamou inaceitável a cooperação dos países da Europa com диктаторскими modos de África. Segundo ele, os políticos europeus se esforçam apenas para acabar com a refugiados em muito cedo.